Como é feito o vidro.

Conceitualmente, o vidro, tão comum no nosso dia a dia, é um produto inorgânico de fusão, ou seja, da passagem de uma substância do estado sólido para o líquido, que foi resfriado em condições rígidas, sem que aconteça a alteração do seu estado novamente. Mas você sabe como é fabricado o vidro?

 

O vidro é um material bastante interessante, porque as substâncias que o compõem, embora não pareça, são areia (sílica), calcário, dolomita, barrilha, feldspato, sulfato de sódio e caco de vidro. Também é possível dizer que o vidro é um material cerâmico transparente, em geral, originado do resfriamento de uma massa líquida à base de sílica.

Existem diferentes tipos de vidros, entre eles, destacam-se o vidro soda-cal, que é o mais comum; vidro borosilicato, que contém óxido de boro, como o Pyrex; vidro de chumbo, que possui óxido de chumbo, um exemplo é o Cristal; e vidros especiais que têm fórmulas diferentes.

Como o vidro é fabricado?

Como e fabricado o vidroUm dos processos mais comuns e artesanais de fabricar o vidro é através do que se chama de vidro soprado, que consiste em que se obter uma bola de vidro na ponta de um tubo de aço (cana) e, com a boca, soprar nessa bola até que surja o formato desejado. Para tanto, a fabricação é feita no interior de um forno. Quando o material está quase fundido, com temperatura em torno de 1.500 °C, é preciso imergir um canudo de ferro e retirá-lo rapidamente, após dar-lhe umas voltas trazendo na sua extremidade uma bola de matéria incandescente.

 

O encarregado pelo processo deve colocar a bola incandescente de vidro dentro de um molde e assoprar o canudo. A bola vai se avolumando até preencher o espaço do molde. A peça é levada a seção de corte onde a parte que é presa no canudo é cortada com um tipo de maçarico. Depois, a peça vai para a seção de resfriamento gradativo, sendo que ao final do esfriamento estará pronta para ser utilizada.

Na indústria, se faz uso do mesmo método artesanal ou um processo semelhante, que conta com três etapas. Na fusão, se aquece a matéria prima até uma temperatura entre 1.600 °C e 1.800°C, para que se tornem fluidos e possam ser moldados. A segunda etapa é a moldagem, quando o vidro esfria gradualmente e endurece, indo do estado líquido a uma consistência semelhante à do mel, quando a temperatura cai de 1.600°C a 800°C.

 

Na etapa final, o resfriamento, o vidro esfria de modo controlado, de 600°C a 100°C. Já os métodos de moldagem variam conforme o formato que se quer para o vidro, no caso do vidro plano, é usado um molde que tem um tamanho padrão. Assim, o material já sai com o tamanho pronto para ser comercializado. Além do vidro comum, outro tipo de vidro muito utilizado é o vidro temperado, que durante o processo de fabricação recebe um brusco resfriamento, isso faz com que ele se torne mais resistente.

Vídeo: Fabrica da Verallia.

 

Aplicações para o vidro

Como o vidro é um material transparente, de elevada dureza, essencialmente inerte e biologicamente inativo, podendo ter superfície lisa e impermeável, ele é amplamente utilizado, embora seja frágil e quebra-se com facilidade. As suas aplicações englobam o uso doméstico (copos, pratos, panelas, etc); utilização como embalagens (potes, garrafas, frascos e outros), e vidros planos para uso diverso (lisos, cristais, laminados, impressos, aramados, temperados, entre outros).

Também é comum usar a fibra de vidro na produção de tecidos, fios, mantas e outros produtos para aplicações de reforço ou de isolamento na construção civil. As aplicações do vidro são infinitas e nem sempre o vidro é facilmente identificado, como é o caso dos vidros técnicos, como os usados em tubos de televisão, garrafas térmicas, lâmpadas incandescentes ou fluorescentes, vidros para laboratório, ampolas, vidros oftálmicos e isoladores elétricos.

 

 

 

Texto original -> http://www.industriahoje.com.br/como-e-fabricado-o-vidro